O atrativo dos brinquedos educativos

Canal Bem-estar

Está escrito na Declaração Universal dos Direitos da Criança: “A criança deve desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras, os quais deverão estar dirigidos para educação”. Para a educadora italiana Maria Montessori, a brincadeira é o trabalho da criança. A seu ver, o ato de brincar é o que existe de mais precioso no mundo, mais importante até que o trabalho de um adulto – enquanto este constrói produtos, os pequenos constroem a própria vida.

Os brinquedos podem ser educativos a partir dos primeiros meses. Um bom exemplo é o móbile colocado no berço do bebê, que auxilia no desenvolvimento infantil. Para as crianças maiores, há os ursos musicais, carrinhos e casinhas com encaixe para peças de diferentes formatos e cores, que ajudam no desenvolvimento motor. Também podemos citar os brinquedos feitos de madeira, pano e feltro, que permitem aos pequenos criar seu próprio cenário de desenvolvimento motor e estimular o senso criativo, que é algo fundamental para que a criança se desenvolva, chagando à fase adulta de uma maneira mais simples e tranquila do que podemos imaginar.

O apoio dos pais é fundamental

Em todas as faixas etárias, é fundamental o apoio integral dos pais, que estimulam a criança no dia a dia. Para a mamãe Luana, que exercita o método Montessori, essa descoberta fez com que, mesmo depois da escola, seu filho Conrado continuasse exercitando sua atenção, criatividade e coordenação motora de maneira muito produtiva. Os resultados, garante ela, são incríveis. Como a criança sempre necessita de estímulo adequado, nada melhor do que as brincadeiras. Tratando-a com respeito e reverência, ela se revela inteira para nós, sem exigir nada em troca.