Remo rumo às Olimpíadas

Canal Bem-estar
Fabiano Gomes
Aos 20 anos de idade, David treina forte para conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no ano que vem
Aos 20 anos de idade, David treina forte para conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no ano que vem

Atleta campista é uma das promessas para Rio 2016 e Tóquio 2020

Um remador chega ao auge de sua carreira entre os 27 e os 32 anos de idade. Assim sendo, a participação de David Faria de Souza nos Jogos Panamericanos de Toronto, realizados no último mês de julho, pode ser considerada um prodígio. O atleta campista, de 20 anos, é mais que uma promessa; é uma realidade. Integrante da seleção brasileira de remo, ele treina focado nas Olimpíadas de Tóquio em 2020. Mas, como superação faz parte da sua rotina, que ninguém se admire se conseguir índice para os Jogos Olímpicos do Rio em 2016.

No currículo de David, estão cinco medalhas de ouro e uma de prata no último Campeonato Estadual de Remo e o vice-campeonato sul-americano sub-23 deste ano. “Para conseguir um bom resultado, deve-se ter uns dez anos de treinamento”, explica o rapaz, que deu suas primeiras remadas no Clube de Regatas Campista, quando tinha 13 anos. Em 2012, depois de um intercâmbio com o Botafogo, ele trocou o Rio Paraíba do Sul pela Lagoa Rodrigo de Freitas, mudando-se para o Rio de Janeiro. No começo do ano, carimbou o passaporte para a maior competição das Américas, disputada no Canadá. Mesmo voltando sem medalhas, ninguém duvida que foi uma grande conquista.

Seu treino é intenso, dividido em três etapas diárias. David não para nem quando, entre uma competição e outra, consegue uns dias de folga para visitar a família e os amigos em Campos. Afinal de contas, foi no remo que ele encontrou seu rumo, aprendendo a ter disciplina, dedicar-se aos estudos e a se alimentar melhor. “No remo, você tem que lutar por tudo. É uma lição para a vida”, comenta o atleta, com muita água ainda pela frente.