Com o pé na cozinha

Canal Atualidade
Fabiano Gomes
Di Donato e Joelma: eles descobriram o prazer na área gastronômica
Di Donato e Joelma: eles descobriram o prazer na área gastronômica
Di Donato e Joelma: eles descobriram o prazer na área gastronômica

Eles trocaram de profissão; investiram na gastronomia

Para uns, cozinhar é escravidão; para outros, é uma paixão, capaz de levar a uma mudança de vida. “A cozinha é um espaço de muita convergência, de saciar desejos, expectativas e alimentar a alma”, filosofa a jornalista Joelma Celestrini, que, depois de 12 anos atuando no setor de comunicação, tornou-se chef.

Filha de panificador e neto de italiana, daquelas que amam reunir a família em torno da mesa, Joelma se especializou em gastronomia e montou a própria empresa em Macaé, a Gampei, que organiza eventos para grupos de até 70 pessoas com cardápios personalizados. Arrependimento, nem pensar. “Não tinha razões para deixar a profissão, até perceber que existia algo que fazia meus olhos brilharem mais e que poderia me oferecer uma imensidão de vivências que já não era possível no jornalismo”.

No caso do fotógrafo Aluízio Di Donato, a saúde falou mais alto. Sofrendo de hipertensão por causa da rotina desgastante da profissão, ele seguiu os conselhos da sogra e também apostou no ramo de gastronomia. Praticamente sem experiência, fez um curso técnico e, com apoio do Sebrae, montou uma fábrica de massas caseiras, a Di Família. “Infelizmente minha sogra veio a falecer e não pode acompanhar aqui ao meu lado essa mudança radical de trajetória, mas estamos mudando. Hoje já não tomo mais remédio controlado e sou muito feliz”, conta, com o projeto adiantado de abrir em Campos uma casa de massas frescas artesanais.